Serviços

Segurança do Trabalho

Segurança do Trabalho é um conjunto de metodologias que visam a promoção e a proteção dos trabalhadores nos seus locais de trabalho. Tem por objetivo a eliminação/redução de acidentes de trabalho e doenças profissionais, através da identificação, avaliação e controlo de situações de risco, proporcionando um ambiente de trabalho mais seguro e saudável para as pessoas.

KMED EUROPA encontra-se reconhecida pela Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) a exercer serviços Externos de Segurança no Trabalho nas seguintes Atividades de Risco Elevado:

a) Trabalhos em obras de construção, escavação, movimentação de terras, de túneis, com riscos de quedas de altura ou de soterramento, demolições e intervenção em ferrovias e rodovias sem interrupção de tráfego;
b) Atividades de indústrias extrativas;
d) Atividades que envolvam a utilização ou armazenagem de produtos químicos perigosos suscetíveis de provocar acidentes graves;
e) Fabrico, transporte e utilização de explosivos e pirotecnia;
h) Produção e transporte de gases comprimidos, lique feitos ou dissolvidos ou a utilização significativa dos mesmos;
i) Atividades que impliquem a exposição a radiações ionizantes;
j) Atividades que impliquem a exposição a agentes cancerígenos, mutagénicos ou tóxicos para a reprodução;
l) Atividades que impliquem a exposição a agentes biológicos do grupo 3 ou 4;
m) Trabalhos que envolvam exposição a sílica;
f) Atividades de industria siderúrgica e construção naval;
g) Atividades que envolvam contacto com correntes elétricas de média e alta tensões.

Avaliação de Risco

Segurança no Trabalho, regulamentada pela Lei 102/2009 de 10 de Setembro, alterada pela Lei 3/2014 de 28 de Janeiro, tem por objetivo a prevenção dos fatores de risco potencialmente existentes nos locais de trabalho (riscos físicos, químicos, biológicos, ergonómicos, mecânicos, entre outros) através da sua identificação e controlo. A gestão da prevenção contempla assim, a eliminação/redução e controlo dos riscos que podem causar acidentes e/ou doenças profissionais decorrentes de exposição a condições inadequadas nos locais de trabalho, através da implementação de medidas de prevenção e proteção.

A metodologia de Avaliação de Riscos desenvolvida pela KMED EUROPA, aborda a identificação e avaliação dos riscos em 5 etapas (abordagem aprovada a nível mundial pela O.I.T. – Organização Internacional do Trabalho e promovida a nível nacional pela A.C.T. – Autoridade para as Condições de Trabalho:

A metodologia utilizada permite quantificar a magnitude dos riscos existentes e, em consequência, hierarquizar racionalmente a sua prioridade de prevenção.

Auditorias SST

As Auditorias no âmbito da Segurança e Saúde no Trabalho, têm por objetivo proceder ao acompanhamento e monitorização da execução/implementação das medidas de controlo decorrentes das Avaliações de Riscos dando cumprimento ao programa de prevenção e controlo dos riscos associados aos postos de trabalho.

Permite ilustrar o grau de implementação das medidas de controlo e a eficácia do sistema de gestão da segurança, bem como acompanhamento e apoio técnico.

Avaliação de Conforto Térmico

A atividade humana é fortemente condicionada pelo ambiente térmico. Na maioria dos casos, essas condições não causam danos ao indivíduo mas, em certas situações, devido ao seu efeito, quer cumulativo, quer de choque, podem causar sérios problemas ao organismo. Os agentes associados ao ambiente térmico, temperaturas do ar, níveis de humidade, velocidade do ar…, influenciam o desenvolvimento de qualquer prática.

As reações humanas ao desconforto térmico, podem afetar o seu comportamento a todos os níveis e, como consequência, resultar em diversos problemas como: mau relacionamento interpessoal e hierárquico, más posturas, absentismo, desmotivação…, tendo como pano de fundo a baixa produtividade do trabalho.

Em ambientes cuja temperatura é elevada, o organismo defende-se de forma a manter o equilíbrio metabólico. As situações muito agressivas termicamente podem originar danos irrecuperáveis para o trabalhador, sobretudo se este sofrer do chamado golpe de calor. Em muitos casos são necessários meios auxiliares para controlar o ambiente térmico, uma vez que a resistência humana tem os seus limites, embora subjetivos.

Efeitos da alta temperatura: aumento da frequência cardíaca, perdas de água e sal, diminuição da agilidade mental, cataratas e conjuntivites, etc.

Em ambientes cuja temperatura é baixa, o organismo pode sofrer danos devido a uma relação direta entre o tempo de exposição e as condições de proteção corporal. No conjunto dos efeitos nocivos, deve haver especial cuidado face àqueles que resultam do chamado choque térmico que, geralmente, ocorre aquando de um brusco abaixamento da temperatura.

Efeitos da baixa temperatura: enregelamento dos membros, deficiente circulação sanguínea, frieiras, redução das atividades motoras, destreza e força, etc.

KMED EUROPA desenvolve estudos de conforto térmico analisando os locais e ambientes de trabalho, bem como as características dos trabalhadores que possam eventualmente estar expostos a fatores de risco e desconforto térmico, visando corrigir as condições inadequadas e introduzir melhorias.

Estudos Ergonómicos

A Ergonomia designa o conjunto de metodologias que estuda a organização do trabalho no qual existe interação entre o Homem e a máquina.

O principal objetivo da ergonomia é desenvolver e aplicar técnicas de adaptação do homem ao seu trabalho e formas eficientes e seguras de o desempenhar visando a otimização do bem-estar e, consequentemente, aumento da produtividade.

Objetivos da Ergonomia:

Os estudos ergonómicos intervêm sobre:

 A conceção de postos e métodos de trabalho, ferramentas, máquinas e mobiliário
 Sensibilização, informação e formação sobre os métodos e técnicas mais adequados para realizar as suas tarefas

Avaliação de Ruído Ocupacional

“A exposição ao ruído pode causar diversas perturbações da audição. A exposição de curta duração e pressão sonora extremamente elevada pode causar lesões auditivas imediatas. A exposição a níveis sonoros elevados pode provocar zumbidos constantes nos ouvidos, também designados por acufenos, que podem ser o primeiro sinal de que a audição está a ser afetada”.

Pode ocorrer a perda temporária da audição após a exposição ao ruído, que pode ter uma recuperação progressiva a partir do momento em que cessa a exposição. Por outro lado, pode verificar-se a perda permanente de audição, que é uma das consequências mais graves da exposição ao ruído, decorrente de um processo continuado de exposição a níveis de ruído e tempos de exposição que ultrapassam os limites a que o organismo é capaz de resistir sem danos significativos.

Há que ter em consideração que os níveis de ruído não são igualmente nocivos nas várias bandas de frequência e que as suscetibilidades individuais podem levar a efeitos muito distintos em várias pessoas de um grupo sujeito à mesma exposição.

A exposição ao ruído pode colocar os trabalhadores perante uma série de riscos para a sua segurança e saúde, nomeadamente:

 Perda de audição;
 Distúrbio do sono;
 Interferências na Comunicação oral;
 Efeitos fisiológicos;
 Perturbações na concentração;
 Perda de eficiência no Trabalho;
 Incomodidade em termos gerais;
 Stress relacionado com o trabalho;
 Agressividade;
 Risco acrescido de acidentes;

KMED EUROPA desenvolve estudos de exposição ao ruído ocupacional, através da medição da quantidade e intensidade de ruído existente nos locais de trabalho, identificando fatores de risco pela exposição ao agente agressor ruído, apresentando ações corretivas por forma melhorar as condições e ambiente de trabalho.

Avaliação de Iluminância

Para a execução de tarefas com requisitos visuais de forma eficiente não chega deter uma boa capacidade oftalmológica. A iluminação adequada e as características luminosas do meio envolvente do posto de trabalho são condições essenciais para o bom desempenho das tarefas.

Uma iluminação deficiente ou desadequada pode proporcionar erros, menor produtividade, acidentes de trabalho ou a degradação da saúde do trabalhador, podendo até degenerar numa doença profissional. Apesar desta evidência é frequente encontrar postos de trabalho mal iluminados ou com deficiente manutenção do sistema de iluminação.

Uma boa iluminação dos locais de trabalho é assim essencial para que as tarefas sejam desempenhadas sem esforço visual de forma confortável e em segurança.

KMED EUROPA desenvolve estudos de iluminância através da medição da quantidade de luz existente num determinado espaço associado a determinada tarefa, identificando fatores de risco pela exposição a condições de iluminação deficiente, apresentando ações corretivas por forma melhorar as condições e ambiente de trabalho.

Medidas de Autoproteção

“Todos os estabelecimentos devem, no decurso da exploração dos respetivos espaços, ser dotados de medidas de organização e gestão da segurança, designadas por Medidas de Autoproteção. As Medidas de Autoproteção devem ser adaptadas às condições reais de exploração da utilização-tipo e proporcionadas à sua categoria de risco, nos termos da seguinte legislação”.

Enquadramento legal

Regime Jurídico de Segurança Contra Incêndios em Edifícios:
Decreto-Lei nº220/2008 de 12 de Novembro alterado pela Lei nº123/2019 de 18 de Outubro.

Regulamento Técnico de Segurança Contra Incêndios em Edifícios:
Portaria nº1532/2008 de 29 de Dezembro alterada pela Portaria nº135/2020 de 2 de Junho.

As Medidas de Autoproteção são medidas de organização e gestão da segurança que se baseiam no seguinte:

 Medidas Preventivas, que tomam a forma de Procedimentos de Prevenção ou Planos de Prevenção, conforme a categoria de risco;
 Medidas de Intervenção em caso de incêndio, que tomam a forma de Procedimentos de Emergência ou de Planos de Emergência Interno, conforme a categoria de risco;
 Registos de segurança;
 Formação em Segurança Contra Incêndios em Edifícios;
 Simulacros.

KMED EUROPA desenvolve estudos para elaboração e implementação das Medidas de Autoproteção, de acordo com a utilização-tipo e categoria de risco do estabelecimento/edifício, elaborando e implementando os documentos e procedimentos de atuação exigíveis a cada estabelecimento/edifício.

Promove ainda a realização de ações de Formação em Segurança Contra Incêndios em Edifícios Certificadas, bem como a preparação, apoio e/ou execução de Simulacros.